Tag: cnt

MERCADO – NOVOS PROJETOS FORTALECEM INICIATIVAS PARA RENOVAÇÃO DE FROTA E RECICLAGEM DE VEÍCULOS

Segundo a Confederação, a estimativa é que existam 230 mil caminhões com mais de 30 anos ainda em circulação no país. Esses veículos são mais poluentes e aumentam riscos de acidentes nas rodovias.

Por isso a CNT, juntamente com outras entidades do setor automotivo e da indústria metalúrgica, apresentou uma proposta à Casa Civil e ao Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio (MDIC) para instituir o Plano Nacional de Renovação de Frota. O projeto está em análise para que seja definido um cronograma de implantação.

Sest Senat garantirá a mudança de categoria da habilitação a 50 mil motoristas

Agora, para conseguir alterar a categoria da Carteira Nacional de Habilitação, os interessados precisam ter de 21 a 45 anos de idade. O projeto também prevê o custeio de todos os procedimentos necessários para a obtenção da mudança de categoria.

MERCADO – PROCURAM-SE MOTORISTAS PROFISSIONAIS

Profissão-perigo

Que paixão é essa que move milhares de jovens por todo mundo? Paixão que faz você ficar dias longe da família, se arriscando nessas estradas e, muitas vezes, passando até fome?! O transporte de carga é uma das profissões mais arriscadas. Só nos três últimos meses foram 330 assaltos nas rodovias do interior de São Paulo, segundo dados da SSP (Secretaria de Segurança Pública).

UTILIDADE PÚBLICA – Sest Senat e PRF realizam 3ª etapa do Comandos de Saúde nas Rodovias

Sest Senat e o Departamento de Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizam, nesta quarta-feira (28), a última etapa dos Comandos de Saúde nas Rodovias de 2012, com ações de educação ambiental e de prevenção de doenças. A campanha, iniciada em 2006, já atendeu mais de 58 mil motoristas em todo o território nacional. A meta desta edição é atender 3.300 condutores.

LEGISLAÇÃO – A Lei n.12.619, de 30/04/2012 e a Regulamentação da Profissão de Motorista

A mais impactante alteração do ponto de vista trabalhista é a determinação de controle de jornada fidedigno pelo empregador.
A medida estabelece ainda intervalo mínimo de uma hora para refeição, repouso diário de 11 horas a cada 24 horas e descanso semanal de 35 horas.