Tag: BNDES

INFRAESTRUTURA – GALVÃO DEMITE 700 EM OBRA DE FERROVIA

Além da Fiol, a Galvão não está conseguindo dar andamento às obras da BR-153, concessão vencida pela empresa em 2013. A empresa alega que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) não liberou o empréstimo-ponte previsto e não tem dinheiro para fazer a duplicação de 10% do trecho da rodovia exigida no contrato de concessão antes de iniciar a cobrança de pedágio. No mercado, a informação é que a empresa está prestes a entrar com pedido de recuperação judicial.

MERCADO – MAN pede agilidade ao governo

Cortes explica que a definição sobre o futuro dos trabalhadores em “layoff” vai depender, basicamente, de quatro variáveis: de quanto será o nível da atividade econômica; da retomada da confiança do consumidor; de estímulos para o setor industrial, como a manutenção do Programa de Sustentação do Investimento (PSI), do BNDES; e de como se dará a recuperação dos principais mercados importadores.

“São essas quatro variáveis que vão determinar o ritmo de produção de nossa fábrica em Resende”, disse o presidente.

O executivo, contudo, se diz otimista com o Brasil e aposta na necessidade da renovação da frota para alavancar o crescimento do setor no longo prazo. Segundo cortes, os caminhões brasileiros têm 17 anos de idade média. Nos EUA e Europa, a idade média é de oito anos.

AEROPORTOS CUBANOS RECEBERÃO US$ 150 MILHÕES DO BNDES

A Odebrecht confirma as negociações para o Projeto de Ampliação e Modernização da Infraestrutura Aeroportuária de Cuba, mas a empresa não conseguiu, até o fechamento desta edição, informar detalhes do projeto e quando as obras devem começar. A empresa divide a liderança no ranking de financiamento do BNDES nessa modalidade de crédito com a Embraer desde 2009.

Em 2013, a construtora obteve financiamentos que somam US$ 908 milhões, abaixo do US$ 1,072 bilhão da Embraer, sendo que esta linha somou, no total, US$ 2,5 bilhões. No primeiro trimestre de 2014, dos US$ 367,2 milhões liberados nesse tipo de financiamento, a Odebrecht recebeu US$ 153 milhões, contra US$ 142 milhões da fabricante de aviões.

MERCADO & ECONOMIA – Setor de caminhões sofre com rigor para financiamentos

A expectativa é que, com uma recuperação da indústria, as vendas de caminhões também se recuperem na segunda metade de 2014, embora não em ritmo suficiente para compensar a queda observada no começo do ano. Muitos executivos já observam uma retomada gradual das vendas este mês, mas ainda não é possível dizer se esse movimento será sustentável.