Categoria: POLICIAL

POLICIAL – Insegurança nas estradas ” Roubo de pneus “

Como forma de prevenir tal forma de crimes o motorista deve parar em locais mais seguros, sem fama de roubos e assaltos, e, caso seja abordado pelos bandidos, que se adaptam e mudam rapidamente de lugar, pede-se que não reaja, faça tudo o que for mandado, para preservar o bem mais precioso de todos, que é a própria vida. Além disso, quando receber uma oferta de pneus ou rodas com valores abaixo dos praticados no mercado, DESCONFIE, esse artigo…………………….

UTILIDADE PÚBLICA – Braspress divulga fotos de crianças e adultos desaparecidos

’Estamos conscientes dos problemas sociais do País, por isso fazemos questão de participar com esse tipo de divulgação, já que nossos caminhões são verdadeiros outdoors ambulantes para levar mensagens de conscientização social’’, relatou Urubatan Helou, Diretor-Presidente da Organização.

POLICIAL – NÚMERO DE ASSALTOS A CAMINHONEIROS SOBE 160% EM SÃO CARLOS NESTE ANO

A maioria dos crimes não aconteceu na Rodovia Washington Luís, mas em estradas próximas, com pouco movimento, ou dentro das cidades. Além disso, os suspeitos mudam a área de atuação de acordo com a intensificação do combate da polícia.

ESTRADAS & LEGISLAÇÃO : CASOS DE MOTORISTAS EMBRIAGADOS SOBEM ATÉ 381% EM ESTRADAS DA RMC

“Eu perdi um sobrindo de 28 anos que estava indo trabalhar”, lamenta o tio da vítima, Carlos Alberto de Carvalho.
O segundo acidente ocorreu na noite de terça-feira para quarta-feira (30). Um carro cruzou a pista e entrou na contramão. Foi atingido por outro veículo e lançado para o acostamento, mas o condutor não se feriu. Ele alegou ter desviado de um colchão, mas o objeto não foi encontrado pelos fiscais da rodovia e polícia.

CUSTO BRASIL – Pedágio e roubo de cargas é o que mais preocupa

Ele dá como exemplo suas carretas que gastam todo dia R$ 248 de pedágio na ida de São Paulo a Ribeirão Preto e outros R$ 248 na volta. Ou seja, são R$ 496 por dia de pedágio nessa viagem. “Como eu faço esse itinerário 22 vezes por mês, o gasto é de R$ 10,9 mil mensais com pedágio”, diz, esclarecendo que o preço de um conjunto, cavalo mecânico e uma carreta, de cinco eixos é de aproximadamente R$ 350 mil. “Se a gente dividir R$ 350 mil por R$ 10,9 mil vai chegar a um número parecido com 32”, prossegue o empresário, inferindo que em de menos de três anos terá entregado, em pedágio para a concessionária, um valor suficiente para comprar um novo caminhão.

ZUMBIS DO VOLANTE – Caminhoneiros trocam rebite pela cocaína para trabalhar mais

Os motoristas são levados a acreditar que a cocaína deixa a pessoa acordada por mais tempo do que a anfetamina. “Eles chegam a dizer que o pó pode fazer com que o caminhoneiro fique 90 horas dirigindo e estas pareçam mais curtas, evitando o cansaço”, conta Juarez, com 20 anos de profissão.

POLICIAL – SP REGISTRA 771 CASOS DE ROUBO DE CARGAS EM JANEIRO

06/03/2014

 

A capital, a região metropolitana, região de Campinas, Piracicaba e baixada santista são os locais com os maiores números de ocorrências registradas.

A capital, a região metropolitana, região de Campinas, Piracicaba e baixada santista são os locais com os maiores números de ocorrências registradas.

 

Segundo levantamento da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, a quantidade de ocorrências envolvendo roubo de cargas na unidade federativa cresceu 35,02% em janeiro, em comparação com o primeiro mês de 2013.

Ao todo, foram registrados 771 casos, enquanto que no mesmo período do ano passado foram somadas 571.

 

 

 

Confira abaixo o comparativo por região:

Capital: 332 em janeiro/2013 – 445 em janeiro/2014 (alta de 34,3%);

Região metropolitana (excluindo Capital): 131 em janeiro/2013 – 196 em janeiro/2014 (alta de 49,6%);

São José dos Campos e Região: 8 em janeiro/2013 – 5 em janeiro/2014 (queda de 37,5%);

Campinas e Região: 48 em janeiro/2013 – 60 em janeiro/2014 (alta de 25%);

Ribeirão Preto e Região: 8 em janeiro/2013 – 9 em janeiro/2014 (alta de 12,5%);

Bauru e Região: 3 em janeiro/2013 – 1 em janeiro/2014 (queda de 66,6%);

São José do Rio Preto e Região: zero em janeiro/2013 – zero em janeiro/2014 (estável);

Santos e Região: 22 em janeiro/2013 – 17 em janeiro/2014 (queda de 22,7%);

Sorocaba e Região: 3 em janeiro/2013 – 14 em janeiro/2014 (alta de 336%);

Presidente Prudente e Região: 1 em janeiro/2013 – 1 em janeiro/2014 (estável);

Piracicaba e Região: 15 em janeiro/2013 – 23 em janeiro/2014 (alta de 53%).

Fonte: Sindicamp/Transportadora Brasil
Gostou? Indique:

legislação – Governo de São Paulo exige Ficha Limpa de donos de desmanches

De acordo com o texto, empresas cujos sócios ou proprietários sejam condenados por roubo, estelionato ou contra a economia popular, por exemplo, não poderão atuar na comercialização de autopeças. A adequação às regras previstas na lei e no decreto deve ser feita até 1º de julho.

POLICIAL & LEGISLAÇÃO – Por traz do roubo de carga estão grupos organizados de empresas receptadoras.

13/02/2014
Da redação  Truck Shopping – O shopping dos pesados

 

           O governador de São Paulo Geraldo Alckimin  sanciona  a lei 15.315  publicada no diário oficial do estado de SP em 18/jan./2014, que dispõe sobre a cassação da eficácia da inscrição no  cadastro de contribuintes do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação – ICMS. 

            A Lei  originária  do Projeto de lei nº 885/09, dos Deputados Jonas Donizette –PSB, Edmir Chedid – DEM, João Caramez e Célia Leão – PSDB e José Zico Prado – PT,  tem o objetivo  de punir  rigorosamente  o receptador, empresas  e comerciantes que estejam de posse  de mercadorias roubadas e sem comprovação de origem    em São Paulo.

                No Brasil  são  roubados  quase  R$ 1 bilhão de reais  em mercadorias ao ano e, mais de 50%  são praticados  no estado de são Paulo por  se tratar  do estado de origem  e destino da maior  parte das mercadorias  transportadas  no pais.

                 Além do prejuízo causado à sociedade a atividade criminosa põe  em risco  os  profissionais do setor, principalmente  os  motoristas   de caminhão.

Segundo a opinião do presidente da FETCESP  Flavio Benatti, o êxito  para  sufocar  os  grupos  organizados  que estão por traz  desta atividade  criminosa  é  impedir a comercialização das  mercadorias  através  das punições  previstas  na nova Lei  .

urubatanTodos os  custos  inerentes  aos processos  de proteção   e  os  prejuízos  causados  por esta atividade criminosa  são repassados   à sociedade como um todo , e quem paga  no final  é o cidadão, segundo o empresário Urubatan Helou presidente  de uma das  maiores  empresas  do setor de transportes  do país.

Veja  entrevista completa em vídeo  no link : https://www.youtube.com/watch?v=VfDsldhdNuI

Gostou? Indique: