Categoria: Mercado & Economia

Atualize-se sobre o mercado de caminhões, leia-nos

MERCADO – BOLHA RODOVIÁRIA: EXCESSO DE CAMINHÕES PRESSIONA VALOR DO FRETE E AGRAVA ENDIVIDAMENTO

Sem dívida alguma, tem que tirar a pressão sobre o transportador. Mas é preciso atacar a questão da bolha, por exemplo, fazendo o que o governo federal não fez lá atrás, que é uma política de renovação da frota, com a retirada dos veículos muito antigos de circulação e a reciclagem desse material. A estimativa é que existam até 150 mil caminhões com mais de 25 anos ainda sendo utilizados. E isso deve ocorrer sem aumento da frota.

MERCADO – ANFAVEA PREVÊ QUEDA DE 34,3% NA VENDA DE CAMINHÕES EM 2015

De acordo com Moraes, as previsões levam em conta o cenário de ajuste econômico pelo qual passa o Brasil, que gera baixa confiança de consumidores e investidores, e de juros e condições de financiamento por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) piores do que antes. A projeção, porém, não considera as vendas de pesados para o governo, que, segundo o executivo, somaram cerca de 10 mil unidades em 2014.

CAMINHÕES COM SOJA E MILHO LIDERAM ACIDENTES NAS ESTRADAS

São cerca de 100 mil acidentes com caminhões por ano e a impressionante estatística de quase 11 motoristas de caminhão mortos por dia.

Os dados da Pancary apontam que o alto índice de acidentes no transporte de grãos é puxado pela contratação de motoristas autônomos, responsáveis por transportar cerca de 80% desse tipo de carga. Esses motoristas ganham por cada jornada.

MERCADO – TERMINA SEM ACORDO REUNIÃO SOBRE TABELAMENTO DE FRETE DE CAMINHONEIROS

O representante do Sindicato dos Transportadores de Carga de Ijuí (RS), Carlos Alberto Litti Dahmer, afirmou que, se não houver uma proposta satisfatória do governo em relação ao preço mínimo do frete na próxima reunião, no dia seguinte (23 de abril), haverá nova paralisação de caminhoneiros no país. “Inconstitucional é a fome, é não conseguir pagar seus compromissos, é não dar sustento para a sua família”, afirmou Dahmer.

LEGISLAÇÃO – Mantida redução de tarifa para eixo suspenso em pedágios de São Paulo

A concessionária recorreu ao STJ, mas o ministro Herman Benjamin, relator, rejeitou o apelo em decisão monocrática. Posteriormente, ao analisar recurso contra essa decisão, a Segunda Turma deu razão à Autovias, levando em conta precedentes do STJ segundo os quais a opção do motorista pela suspensão do eixo auxiliar, no momento de passar pelo pedágio, não pode alterar o critério de tarifação.

TECNOLOGIA EXIGE MAIOR QUALIFICAÇÃO DOS MOTORISTAS DE CAMINHÃO

No cenário atual, em que há falta de mão de obra no setor, poucos podem dar-se ao luxo de contratar apenas motoristas que já possuam esse tipo de conhecimento e atualização. Segundo o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logística no Estado do Rio Grande do Sul (Setcergs), Sérgio Gonçalves Neto, o déficit de condutores no Brasil, que chegou a quase 100 mil vagas, dá sinais de ligeira queda, principalmente após o fim das principais obras para a Copa do Mundo,

MERCADO & ECONOMIA – O BRASIL SERÁ OUTRO PAÍS APÓS AS ELEIÇÕES

As pessoas da área econômica que estão com a presidenta Dilma Rousseff são conhecidas por nós. A equipe econômica de Aécio Neves também confiamos muito. As necessidades do Brasil aí estão e serão analisadas com atenção por todos eles. Então, a expectativa como empresa é de que, independentemente do re­sultado das eleições, a confiança será restaurada e o País voltará a andar de uma forma satisfatória, da maneira que o Brasil merece.

MERCADO – ESTOCAGEM DE SAFRA DE GRÃOS DERRUBA EM 13% VENDAS DE CAMINHÕES NO ANO

Efeito cascata

Recentemente fabricantes como a Cummins (motores a diesel) e a BorgWarner (turbocompressores) informaram que já adotaram medidas para adequar a produção, como corte de turno, por exemplo. A queda esperada pelos mais diversos fornecedores da cadeia gira em torno de 10%, neste ano.

“Esperamos um aquecimento das vendas a partir de outubro, mas longe de ser uma mudança na economia”, pondera o vice-presidente da MAN.

Segundo o diretor da Randon, como a economia brasileira deve fechar o ano com baixo crescimento ou até recuo, a indústria de implementos rodoviários deverá registrar declínio das vendas em 2014.

“Se não houver uma verdadeira reviravolta, o mercado de carrocerias fechará o ano em queda, principalmente no segmento pesado”, diz Pissetti.