Ano: 2014

POLICIAL – Insegurança nas estradas ” Roubo de pneus “

Como forma de prevenir tal forma de crimes o motorista deve parar em locais mais seguros, sem fama de roubos e assaltos, e, caso seja abordado pelos bandidos, que se adaptam e mudam rapidamente de lugar, pede-se que não reaja, faça tudo o que for mandado, para preservar o bem mais precioso de todos, que é a própria vida. Além disso, quando receber uma oferta de pneus ou rodas com valores abaixo dos praticados no mercado, DESCONFIE, esse artigo…………………….

LEGISLAÇÃO -COMO VERIFICAR SE UM ÔNIBUS OU CAMINHÃO ESTÁ COM O TACÓGRAFO REGULAR

Por isso, na hora de contratar qualquer serviço, transporte de passageiros ou carga, verifique a placa pelo site do Inmetro. Você poderá poupar muitos aborrecimentos. Afinal, imagina contratar uma excursão e ficar com os passageiros no meio do caminho ou sua mudança não chegar ao destino porque o caminhão estava irregular?

TECNOLOGIA EXIGE MAIOR QUALIFICAÇÃO DOS MOTORISTAS DE CAMINHÃO

No cenário atual, em que há falta de mão de obra no setor, poucos podem dar-se ao luxo de contratar apenas motoristas que já possuam esse tipo de conhecimento e atualização. Segundo o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logística no Estado do Rio Grande do Sul (Setcergs), Sérgio Gonçalves Neto, o déficit de condutores no Brasil, que chegou a quase 100 mil vagas, dá sinais de ligeira queda, principalmente após o fim das principais obras para a Copa do Mundo,

LEGISLAÇÃO – NTC participa de Audiência Pública sobre roubo de cargas e pressiona parlamentares para andamento de legislações necessárias para o setor

“Nessa reunião ficou claro que o Governo Federal não deu a atenção merecida pelo setor nesses últimos anos e, por isso, precisamos da ajuda dos nossos colegas parlamentares para correr atrás do prejuízo”, complementou Souza.

LOGÍSTICA – Dirigíveis para transporte de carga já é realidade e atrai empresas para expandir negócios

O apoio do banco a esse tipo de modal já foi corroborado, com o financiamento de R$ 100 milhões para a empresa Airship do Brasi, que está construindo uma fábrica em São Carlos (SP) para fabricar dirigíveis com capacidade de transportar até 200 toneladas de equipamentos e terá atuação nas regiões Norte e Nordeste. A empresa também recebeu apoio da agência de fomento Investe São Paulo. Um dos clientes é a Eletronorte, que usará os dirigíveis para transporte de equipamentos na região Norte do país.

INFRAESTRUTURA – Dilma começa segundo mandato com concessões emperradas

No governo, há defensores de que parte do capital da Infraero seja vendida para um operador internacional, para que ela ganhe fôlego.
No setor de rodovias, a programação era conceder nove trechos de estrada que somavam 5.700 quilômetros. Aos trancos e barrancos, seis foram concedidas.

LEGISLAÇÃO – Multas de trânsito vão subir até 900 % a partir de amanhã 01/11

No caso de ultrapassagens em que se força uma manobra perigosa com veículo vindo em sentido contrário, o valor da penalidade aumenta mil por cento, de R$ 191,54 para R$ 1.915,40. A multa para quem ultrapassar pelo acostamento, hoje de R$ 127,69, passará a ………….

MERCADO – MAN pede agilidade ao governo

Cortes explica que a definição sobre o futuro dos trabalhadores em “layoff” vai depender, basicamente, de quatro variáveis: de quanto será o nível da atividade econômica; da retomada da confiança do consumidor; de estímulos para o setor industrial, como a manutenção do Programa de Sustentação do Investimento (PSI), do BNDES; e de como se dará a recuperação dos principais mercados importadores.

“São essas quatro variáveis que vão determinar o ritmo de produção de nossa fábrica em Resende”, disse o presidente.

O executivo, contudo, se diz otimista com o Brasil e aposta na necessidade da renovação da frota para alavancar o crescimento do setor no longo prazo. Segundo cortes, os caminhões brasileiros têm 17 anos de idade média. Nos EUA e Europa, a idade média é de oito anos.

MERCADO – DAF cai na real

Seu ritmo de produção atual, de dois caminhões por dia, é metade do projetado inicialmente, para o atual estágio do plano estratégico, e um décimo da capacidade total da fábrica, de 20 caminhões diários. “A realidade se mostrou mais difícil do que esperávamos”, afirmou à DINHEIRO o mexicano Marco Davila, presidente da DAF Brasil. “Mas, se continuarmos nesse ritmo, sem acelerar demais e focando na qualidade, os resultados virão.” Os planos são ambiciosos: conquistar 10% do mercado de pesados brasileiro em até sete anos. Se atuasse no mercado financeiro, seria possível dizer que a DAF cometeu o erro capital de comprar na alta e vender na baixa.