Prejuízo causado por roubos de cargas em 2011 já é de R$ 68 milhões

Ao todo, 53% dos roubos de cargas do país acontecem no estado de São Paulo e 21% no Rio de Janeiro. Os bandidos se disfarçam até de policiais.

 

Edição do dia 17/06/2011

Fonte : Do G1 SP, com informações do Bom Dia Brasil

 

Escoltas armadas, equipamentos de última geração e segurança reforçada: nada disso impede o aumento do roubo de cargas no Brasil. A maior parte desses roubos acontece em São Paulo e nas proximidades da cidade. As rodovias mais perigosas são a Régis Bittencourt e a Anhanguera. Os criminosos procuram principalmente cargas de alimentos, eletroeletrônicos e remédios. Para atacar, eles chegam a se disfarçar de policiais. Quem carrega a riqueza do país convive com a insegurança.

“Já fui assaltado. No meio do movimento, o cara chegou e meteu o cano. O sinal fechou, o cara chegou em cima e colocou o revólver”, lembra o caminhoneiro Jorge Luis Carvalho da Silva.

“Não tem segurança mais, a gente sai de casa e não sabe se vai voltar”, lamenta outro caminhoneiro.

“Está perigoso a qualquer momento. Você está sujeito a ser assaltado”, reforça um homem.

Ao todo, 53% dos roubos de cargas do país acontecem no estado de São Paulo e 21% no Rio de Janeiro. Em 2010, o prejuízo dos empresários paulistas e das seguradoras chegou a R$ 280 milhões. Em 2011, já é de R$ 68 milhões. Quanto mais valiosa a carga, maior o risco de ser atacado.

“Uma quantidade grande de laptops que foram roubadas, ou de linha branca, onde vão parar esses produtos? Só pode ser para o comercio formal. Alguém está ganhando com isso, por isso a ideia da cassação, que já acontece com aqueles postos de gasolina que vendem combustível batizados. Eles acabam perdendo o direito de comercializar”, explica Adauto Bentivegna Filho, diretor executivo do Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo.

As transportadoras calculam que gastam até 15% do faturamento em escoltas, equipamentos e seguros. Mas nada disso tem impedido a ação dos ladrões. No primeiro trimestre, no estado de São Paulo, foram registrados quase 1,8 mil roubos.

O risco de assalto é maior quando o caminhão circula na capital, onde ocorrem 60% dos roubos de carga do estado. Muitas vezes, os bandidos se disfarçam de policiais.

Nos últimos dias, duas quadrilhas foram presas. Tinham armamento pesado.

“Os roubos são concentrados em uma área de 100 a 150 quilômetros da capital. Eles agem em quadrilhas de pelo menos quatro pessoas fortemente armadas. Agem nas proximidades de regiões mais populosas, porque isso facilita a distribuição da mercadoria”, aponta o delegado coordenador do Procarga, Waldomiro Milanese.

Na capital, as zonas Leste e Sul são as que registram o maior número de roubos de cargas. Muitos caminhões trafegam com sistema de rastreamento por satélite para que seja possível localizar a carga em caso de roubo. Mas, segundo a polícia, os criminosos já têm equipamentos que bloqueiam o sinal.

Para ver a noticia em video  clique no link :
http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2011/06/prejuizo-causado-por-roubos-de-cargas-em-2011-ja-e-de-r-68-milhoes.html

 

 

 

Gostou? Indique:

Comente

Comentários

Powered by Facebook Comments

2 Replies to “Prejuízo causado por roubos de cargas em 2011 já é de R$ 68 milhões”

  1. é uma pena que vemos,no dia 05/11/2011.uma quadrilha que so rouba garaga de combustivel,e que vem atuando a nos e anos,e que ja foram,presos,pelos mesmo crime foram presos mais uma vz e solto e dessa ves o delegado disse que nao avia provas,e que nao roubram e sim estavam so com furo uma 6 pessoas e nem deu formação de quadrilhas por que eles eram bonsinhosrsrssrrr vejan a reportagem na band dia 05/11/2011 e o donoda distribuidora ja foi preso uma ves por mes durante o ano de 2011 que piada

  2. Gostaria que o ministerio federal e o ministerio estadual publicos,entrasse nesta guerra que envolve muita gente,com dinheiro,e bandidos ladrôes e poliçias que ate fazem escolta ao roubo,minha nossa ser motorista hoje en dia é pior que ser poliçial honesto e risco de vida,todas as noites na marginal tiête são roubadas de 8,10 cargas de combustivel,e temos aindas os demanches que tabem por sua vez desmancha os caminihoes acredito que roubo de caminhao e cargas o comprador não poderia entrar como recipitador mas como apropiacão de produtos alheios,meu deus quando será que teremos poliçias mais determinados a prender essa gente que compra tanto combustivel na grande sp

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.